terça-feira, 27 de setembro de 2016

O Homem

Inspirado em Augusto dos Anjos

Hoje velho, fico revivendo minha infância,
Que parece distante, existiu em outra era
Talvez mais pura, mais honesta e sincera
Que, agora, à velhice oferece substância.

Claro, lhe fornece douração, tal distância,
Acrescenta até alguma dose de quimera
Que, parece, é talvez algo que se espera
Nada do gênero angustioso de dar ânsia.

Toda maturidade será portanto um misto
De infância e mocidade, porquanto existo
Enquanto momentos bons e ruins somem.

Fazendo de mim quem sou, exatamente
Um animal racional o qual pensa e sente
Em outras palavras, fez-me um homem.

segunda-feira, 26 de setembro de 2016

Todos somos animais

Por vezes a gente esquece que é animal
Raciocinamos, então eu sou ser superior
Outros seres? Subordinados em alto grau
Vida que temos eles sequer podem supor.

E vai o Homem, pensando que é especial
Tem-se no Planeta, como a mais fina flor
Entre a fauna e flora ele acredita ser o tal
Rei, que se acha, deseja ocupar o andor.

Infelizmente, para arrogância tão estulta
Natureza sutil como é, possui um ideário
Ácie, nunca aplica penalidade nem multa
Reserva ao discriminante outro calvário:

Importa pouco bela, se tu és mulher culta
O dia que doer o dedo, vá pro veterinário!

domingo, 25 de setembro de 2016

À gastança

O que importa ter dinheiro ou não?
Viver emoção da compra, isto sim!
Ínclito é adquirir para ter satisfação
Conciliar bom e melhor não é ruim.

Ideal seria jamais comerciar, então?
Ou permanecer comprador chinfrim
Deitar fora todo cheque mais cartão?
Adeus tentações em torno de mim?

Como sei que será impossível isso
Ouço minha consciência toda manhã
Mas vontade de comprar dou sumiço.

Para manter então, minha mente sã
Recorro a ser um racional submisso
Apelo à aquisição de bala de hortelã.

sábado, 24 de setembro de 2016

Ao cuitelo


E as flores, que mais que tudo sabe você
Umas fontes que transbordam admiração
Sob seu bico floram sem saber o porquê
Elas, graças a tua labuta, são o que são.

Inclusive sei: sem beija flor, não haveria
Begônia, dália, magnólia, cravo e jasmim
Então, provavelmente em nosso dia a dia
Indiferença, tristeza e uma apatia sem fim.

Jardins de pedras, sem brilho e sem cor
Apenas terra nua sem uma vida qualquer
Frio pedaço de terra, sem nenhum calor.

Logo o Planeta, imutável tal não se quer
Obscurecido, tristonho, morrendo de dor
Reduzido a receptáculo da morte que vier.

sexta-feira, 23 de setembro de 2016

Ao "O Alienista"

Imaginemos o planeta todo certinho
Legado isento de mácula do passado
Hoje, cada qual trilhando o caminho
Assente sobre o que fora acordado.

Só perfeição, água água, vinho vinho
De acordo com o que foi determinado
E a existência monótona sem espinho
Logo, vai parecer que há algo errado.

Ou vivemos nessa maltusiana utopia
Uma vidinha onde males terão cura
Cujo nosso pior desafio o que seria?

Um viver sem metas, quem procura?
Retrocesso inútil e qualquer alegria
Assim, benvindas as ilhas de loucura.

quinta-feira, 22 de setembro de 2016

Sapiência

A realidade por vezes surpreende
Viver está muito longe da perfeição
Esperar que por benfazejo duende
Resultará encontrarmos decepção.

Desejamos que ao redor tudo certo
Aqui supomos verdadeira sabedoria
De fato, se apenas vermos por perto
Encontramos muitas vezes a alegria.

Incerto o sentimento que nos rodeia
Raras as amizades perenes e reais
Amizade é como uma gostosa ceia
Se for mesmo boa, queremos mais

Aprender perdoar é o primeiro passo
Basta querer para vivermos em paz
Então tudo bem, saímos pro abraço
Deixar como está, assim que se faz.

O tempo será nosso aliado, portanto
Resistir à experiência é desagregador
Insistamos em ser bons, um quanto
A verdadeira sabedoria é só o amor.

quarta-feira, 21 de setembro de 2016

Viva hoje!

Se esta vida te traz diários desafios
E tua realidade é inquieta e pesada
Jogues fora os badulaques e atavios
Aproveites tudo hoje, meu camarada.

Sejas como água que corre nos rios
Faças do caminho uma bela jornada
Esqueças o derrotismo e os calafrios
Lute pelos teus sonhos nesta estrada.

Inicie esse dia prometendo ser feliz
Zoe dos obstáculos e contrariedades
Hoje um melhor dia, assim tu o quis.

Ontem, dia que só deixou saudades
Já dos melhores momentos peça bis
E aos ventos essa liberdade brades.