quarta-feira, 2 de março de 2016

Paz

Eu tiro daqueles tempo idos, lições
Que o mundo marcaram na história
Ouço a poesia, os cantos e canções
Também gritos que anunciam vitória.

Eu vejo o caminhar da humanidade
Que erra mas com erro não aprende.
E enxergo o degradar da sociedade
Que faz guerra e nunca se arrepende.

Parar pra pensar é portanto urgente
Perguntar, chegar queremos aonde?
Não como faz avestruz simplesmente

Que vê o perigo e a cabeça esconde.
Pois se quisermos viver plenamente
Da paz, compulsório é pegar o bonde.

Um comentário:

  1. Não dá para fechar os olhos quando o barulho é tão ensurdecedor!

    ResponderExcluir