terça-feira, 7 de abril de 2015

Fidelidade canina

Esse animal tendo mais que tal instinto
Ao que ele chama de amigo é mui fiel
Como a roupa do corpo, como chapéu
Não sabe trair, nunca é falso, eu sinto.

Por mais que o homem não o quisesse
Segue-o até seu último e cruel destino,
Sem quaisquer deslustres ou desatino
Até o fim, até que último suspiro cesse.

Porquanto o cachorro escolhe ser feliz
Seja no palácio ou no meio da avenida
Se ali está, é justamente porque o quis.

Não lhe interessa como estará sua vida
Se a sorte por ser fátua está por um triz 
Vale apenas sua fidelidade a toda brida.

4 comentários:

  1. Caro amigo poeta Jair, poetizas com muita propriedade e capacidade a suprema fidelidade.
    Um abração. Tenhas uma ótima 3ª feira.

    ResponderExcluir
  2. Jair,

    O cachorro é um ser verdadeiramente humano. :-)

    abraço
    Marcos

    ResponderExcluir
  3. Fidelidade, algo raro e só para alguns merecedores...
    Abraço, amigo.

    ResponderExcluir
  4. Oi Jair
    Pena que ele não pode falar suas dores, apenas com os olhinhos cheios de água.O meu teve que ser sacrificado, ele foi insubstituível.
    Faz tanto tempo e eu não olvido jamais
    Beijos

    ResponderExcluir