quarta-feira, 3 de junho de 2015

Esperança


A esperança não fere e machuca jamais
Também independe de qualquer crença.
Indiferente aos seus queixumes e até ais
Sempiterna existirá enquanto você pensa.

Gente infeliz faz no copo d’água temporais
Que, parece, sua insegurança compensa
Dependendo da compreensão dos demais
Aguarda daquelas pessoas uma sentença.

Mas morre o homem com ele a esperança
Porquanto esta só existe se houver alento
Vai corpo ao túmulo e espera não avança.

Todo aquele que tem na vida um assento,
Vive esperançoso e da vida nunca cansa
Porque esta vida é matéria e sentimento.

Um comentário: