terça-feira, 30 de junho de 2015

Templando


O tempo é impiedoso meu amigo
E não espere dele contemplação
Tampouco o trate como um perigo
Pois depende dele sua redenção.

Porque tempo não favorece tédio
Todo dia é exatamente novo dia
Para envelhecer não há remédio,
E para fim da vida não há alforria.

Porém sofrimento você que o faz
Pois o tempo somente te ignora,
E você viverá quanto o for capaz.

Para morte ele marca dia e hora
E desde sempre para o fim te traz
Então agradeça se não for agora.

4 comentários:

  1. Caro amigo poeta Jair, muito bom teu soneto. A primeira coisa que veio-me à mente ao abrir teu post foi os Cavaleiros Templário, induzido que fui pelo título. Mas melhor que o conteudo do poema disserta sobre este tema apaixonante que é o Sr. Tempo.
    Um abraço. Tenhas um lindo dia.

    ResponderExcluir
  2. Faltou o s em templarios e uma vírgula, mas sei o amigo já me perdoou pelas falhas.
    Um abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quem não erra. Eu é que devo pedir perdão pelos meus inumeráveis deslizes. Abraços.

      Excluir