sexta-feira, 8 de maio de 2015

Opção


Quisera ter o dom de criar palavras
Talvez neólogo de imenso talento
Livrar-me dos preconceitos e travas
E conceber estrelas no firmamento.

E sem lamentações e mesmo dores
Pensar o mais épico loquaz poema
Que ignorasse o revés dos amores
E que felicidade seja um óbvio tema.

Sem esquecer de espantar a solidão
A qual nesta terra ninguém merece
Viver natureza em íntima comunhão
Como  só bem no mundo houvesse.

Assim viver entre outros como irmão
Agradecer todos os dias essa messe.

Um comentário: